Museus em Paris: Louvre, D’Orsay e Pompidou ou Picasso, Chasse e L’Orangerie?

Quando o assunto se trata de qual museu visitar na capital Francesa, três grandes nomes são facilmente reconhecidos pela maioria dos turistas que passeiam pela cidade. São eles o Museu do Louvre, o Museu D’Orsay e o Museu Georges Pompidou. Não há duvida que os três são impressionantes e cada um possui acervos particulares colossais e com qualidades próprias que merecem toda a fama. Só que suas filas geralmente também são famosas e impressionam tanto quanto suas coleções.

dscn6662
Museu do Louvre sem filas às segundas quando o museu fecha

Paris possui um grande número de outros museus menos concorridos, portanto com filas e esperas menores, mas que também valem a visita. O Petit Palais, localizado entre a avenida do Champs Elysees e a Ponte Alenxandre III é um deles (clique aqui para artigo completo sobre o Petit Palais). O Museu Picasso, o Museu da Caça, ou Musee de La Chasse, e o Museu L’Orangerie são outros três pequenos grandes museus onde geralmente não há filas e muito a se descobrir.

20161002_133816
Fila de entrada ao Museu D’Orsay

O Museu Picasso, após anos de extensa reforma, encontra-se aberto ao publico no distrito do Marais, em um impressonante palacete do seculo 17, com mais de 5 mil peças dedicadas ao artista espanhol Pablo Picasso. Arquivos pessoais do artista doados por seus herdeiros e amigos compõem o acervo permanente do museu, que conta a trajetória pessoal de um dos maiores nomes da arte mundial. Pinturas, esculturas, cartas e esboços traçam sua genialidade em todas as suas fases desde o cubismo ao surrealismo e ao neo-classissismo. O museu fecha às segundas, como aliás acontece com maioria dos museus em Paris.

 

dscn7092
Escadaria de entrada ao Museu Picasso

 

 

Bem próximo ao Museu Picasso está o Museu da Caça, ou Musee de La Chasse, e como o nome sugere, reune peças e artefatos que revolvem em torno do mundo aventureiro de caças e caçadores. O museu ocupa duas mansões parisienses dos séculos 17 e 18, que por sí só ja valem a visita.  No seu acervo estão não somente o mobiliário das mansões com artigos de caça, como armas de todos os tipos, mas também enormes animais preservados e espalhados pelos salões, como um grande urso polar, leões, raposas e várias outras caças. Um verdadeiro fascínio para crianças e adultos poder tocar e até mesmo interagir com ‘peças’ do mundo real em um ambiente único e convidativo, como se estivessemos passeando pela mansão de um grande caçador de tempos passados.

 

20161002_113119
Um dos salões do museu da caça

 

 

Por fim, o Museu Orangerie, que significa estufa de plantas (originalmente para o cultivo de laranjas), fica localizado em área central de Paris, na entrada do Jardim das Tuilleries, próximo a Place da La Concorde. O pequeno museu pode não ter a vasta coleção de seu similar, o belo Museu D’Orsay (entradas combinadas as dois museus estão disponíveis na bilheteria de ambos), mas tem peças únicas que vão do impressionismo à arte moderna. O trunfo deste museu, além de sua coleção permanente repleta de obras de artistas como Cèzanne, Matisse e Gaugin, são obras de Claude Monet. Porém, não obras quaisquer de Monet, que aliás qualquer obra desse artista por si só já reflete sua beleza e talentos inconfundíveis. Mas sim, o museu conta com obras gigantes de suas famosas flores aquáticas: as nimphéas. Telas de dimensões pouco vistas no mundo da arte tem salões dedicados á sua apreciação e impressionam até mesmo aqueles que não são muito fãs de visitas a museus.

 

20161002_131656
Uma das telas de Monet do museu Orangerie

 

Visitar museus em Paris é uma fascinante experiência e passeio quase que obrigatório a quem viaja à capital francesa. São mais de 120 museus espalhados pela cidade e há muito o que ver e explorar. Mesmo que o tempo seja curto, não deixe de ir a ao menos um deles. Sua viagem será mais rica e você voltará à casa com belas imagens e muita cultura dentre suas memórias.

 

dscn7091

Gus Dantas, publisher gusdantaslife, visitou os Museus D’Orsay, Picasso, Chasse e L’Orangerie em outubro de 2016. Fotos do autor.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s