Cidade do México: Um Dia de Luxo em Polanco e no Museu Soumaya

For English click here

Quando se tem apenas um dia para visitar lugares que oferecem muitas atrações, fica realmente difícil definir um roteiro satisfatório. O melhor é decidir o tipo de turismo que se quer fazer no local.  Por exemplo, vale a pena definir de antemão se o melhor do local é visitar museus, ou caminhar pelo centro histórico, ou aproveitar as praias, ou conhecer parques e áreas verdes.  Com um pouco de planejamento é até mesmo possível mesclar diferentes áreas de interesse e assim tentar tirar melhor proveito de uma visita rápida de apenas um dia a um local.

 

20160317_154801
Aeroporto Internacional da Cidade do México

 

A Cidade do México é sem dúvida um desses lugares onde a quantidade e variedade de atrações turisticas é capaz de deixar visitantes atônitos e desorientados.  A cidade é grande, o trânsito é intenso, e as opções do que ver e fazer são muitas. Como já havia visitado a Cidade do México há alguns anos, pude conhecer muito da capital durante minha primeira visita a cidade.  Como sempre, prefiro visitar um número limitado de áreas e atrações para poder saborear tudo com calma, e assim deixar algo sobrando para uma futura visita.  Adoro ficar com aquele gostinho de quero mais.  Quando fui pela primeira vez à Cidade do México dei preferência às atrações do Zócalo, ou centro histórico, que ficam em torno da maior praça pública do mundo ocidental e constituem um patrimônio da Unesco.

 

zocalo
Palácio do Governo, Capital Federal

 

Já em março de 2016, com apenas 1 dia inteiro pela cidade, fui de econtro ao luxuoso bairro de Polanco.  Mesmo que não tivesse a chance de conhecer tudo pela região, tracei uma meta principal: sair da estação do metrô em Polanco e caminhar em direção ao museu Soumaya conhecendo o que estivesse pelo caminho.  Equivalente a região dos Jardins em São Paulo, ou Ipanema no Rio, Polanco é uma área de residências de padrão elevado, com muros altos, jardins bem cuidados e arquitetura que vai desde casarões tradicionais, alguns seculares, em estilo ‘colonial californiano’, até os ultra modernos em vidro e aço.  Polanco também concentra shoppings luxuosos e torres de escritórios arrojadas que esbanjam vidros espelhados.  A avenida Presidente Masaryk é o endereço mais caro em todo o país e concentra as lojas mais luxuosas de toda a America Latina como Cartier, Bulgari e Burberry. Esta área é geralmente comparada com a requintada região de Rodeo Drive em Beverly Hills, na Califórnia.

 

Mesmo quem não é lá muito fã de shopping, a visita ao Palácio de Hierro é imprescindível. Não há nada igual no Brasil e o luxo está por toda a parte. A experiência em visitar esse misto de lojas luxuosas, restaurantes estrelados, e stands de comida, vira uma verdadeira festa aos olhos. Só vi algo parecido quando visitei a loja de departamentos Harrods em Londres. Contudo, o Palácio de Hierro leva tudo a um nível ainda mais elevado e refinado do que a sua similar inglesa. Vale a pena chegar um pouco antes das 11:00 da manhã para observar a abertura do complexo. Como nas lojas de departamento do Japão, vendedores e empregados do shopping recepcionam os visitantes à sua entrada com cordiais ‘buenos dias’ e ‘bienvenidos’ em seus ternos e vestidos alinhados, curvando-se educadamente aos primeiros visitantes.  Muitas das lojas não tem portas, e ficam espalhadas abertamente por dentro do shopping, que é fortemente protegido por um batalhão de seguranças dentro e fora do prédio.

 

 

E como não poderia deixar de ser, a peça principal de uma visita a Polanco é o arrojado Museu Soumaya, instituição privada como 66 mil peças de arte e ícone da arquitetura contemporânea mundial.  Desenhado pelo arquiteto mexicano Fernando Romero, o museu é uma instituição não governamental aberta ao público com entrada livre e gratuita.  São 6 andares por uma torre assimétrica, onde sua fachada consiste em 16 mil peças hexagonais de alumínio fornecidas por seu fundador, o magnata mexicano Carlos Slim.

 

 

Através de uma pequena entrada no seu exterior, o museu abriga uma mutiplicidade de obras agrupadas em temas específicos como paisagens européias, calendários mexicanos, e uma ala na cobertura do edifício dedicada ao mestre francês Auguste Rodin, com mais de 100 de suas esculturas, o que as torna a maior coleção do artista fora da França.  Entre trabalhos de mestres europeus como Van Gogh, Renoir e Monet, e artistas mexicanos como Diego Rivera e Rufino Tamayo, o museu Soumaya impressiona, bem como todo o bairro de Polanco.

 

 

Retornar a capital mexicana é sempre um prazer.  Descobrir Polanco e o museu Soumaya é passear por um mundo a cultura e o luxo se fundem e descortinam um México sofisticado e cheio de atrações imperdíveis de um país repleto de cultura, história e paisagens das mais belas e fascinantes deste mundo.

 

20160321_115507

Gus Dantas, publisher gusdantaslife, viajou por conta própria ao México em março de 2016 e visitou, além da Cidade do México, Puerto Vallarta, Monterrey e Cancun.


8 comentários sobre “Cidade do México: Um Dia de Luxo em Polanco e no Museu Soumaya

  1. Fantástico! Fiquei pensando na emoção ao percorrer esse Shopping com essas obras de arte e lojas fantásticas. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s