Radisson Blu São Paulo

Já não é de hoje que tenho o costume de ficar hospedado em hotéis da bandeira Radisson Blu. Roma, Chicago, Bucareste, Estocolmo, Philadelphia, Bruxelas,  Istambul, Riga, Belo Horizonte, Helsinque, Atenas, foram algumas das cidades onde passei boas noites de sono em camas confortáveis e sob lençóis macios.

image
Porta chaves Radisson Blu

Todos os hotéis Radisson Blu em que já me hospedei nunca me decepcionaram, e acordar bem disposto para poder ter pique logo pela manhã para um intenso workout nas suas academias já é rotineiro. Nunca deixo de frequentar a academia durante minhas viagens, e entro em pânico quando hotéis dizem possuir “aparelhos de ginástica”, mas na verdade tem apenas uma bicicleta ergométrica (muitas vezes quebrada) largada em um canto escuro esquecido pelo hotel (e jamais frequentado).  Hotéis Radisson Blu sempre mantiveram seus padrões de academia com aparelhos multifuncionais e pesos livres, e em ambientes claros e muitas vezes com vista para a cidade.

image
Cobertura com vista

Em São Paulo não é diferente. Da cobertura envidraçada é possível treinar, correr, nadar e depois derreter na sauna seca admirando todo o visual paulistano do Itaim Bibi, Jardim Europa e até mesmo da Av. Paulista e centro da cidade.

image
Restaurante Badebec

E sempre depois de de gastar todas as calorias necessárias para poder começar o meu dia bem, o melhor de tudo vem logo depois. Entro sem culpa no mundo Radisson Blu do desjejum. O power breakfast da cadeia sempre me alimentou muito bem. As tentações de doces e bolos estão presentes, mas fico no iogurte com frutas e granola depois do omelete de claras e do café com leite. Em São Paulo o café da manhã é servido no descontraído restaurante Badebec, onde um alegre mural parece ter o poder de arrancar discretos sorrisos, até mesmo dos mais rabugentos businessmen presentes pelo salão.

image
Quarto standard

O bacana do Radisson Blu São Paulo é ter varandas em todos os quartos. Elas trazem luz natural e dão uma sensação de ar livre nessa cidade enorme e cheia de concreto. Os quartos de categoria standard e business que experimentei são bem espaçosos e parecidos entre si, exceto pelo piso frio em madeira, portas anti ruído nas varandas e localização em andares mais altos dos quartos business.

20160525_134744-01.jpeg
Fachada e varandas

A localização do hotel também é excelente dentro do sofisticado distrito do Itaim Bibi, e fica relativamente próxima ao aeroporto de Congonhas. Nunca havia me hospedado no Itaim, já que amigos sempre diziam que deveria ficar na região dos Jardins. Well, well, well… Acho que estou curtindo bem mais ficar pelo Itaim. Dois shoppings lindos por perto (Iguatemi e JK), infinitas opções de alimentação, avenidas largas e limpas (Faria Lima e Cidade Jardim), museus bem próximos (MIS e Casa Brasileira), muitas lojinhas bacanas de todos os tipos e uma área verde ao lado (Parque do Povo). Hmm, acho que virei fã tanto do local quanto do hotel. Sem dúvida, o Radisson Blu São Paulo entra com várias estrelas para a minha coleção de “likes” e curtidas.

 

wp-1464340012064.jpg

 

Gus Dantas, publisher gusdantaslife, viajou por conta própria para São Paulo e pela primeira vez hospedou-se no distrito do Itaim  Fotos do autor.


8 comentários sobre “Radisson Blu São Paulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s