Para Virar o Mundo de Ponta Cabeça

Que tal virar o seu mundo de cabeça para baixo?  Não estou falando em pegar tudo e dar um basta de uma vez por todas naquelas infinitas coisas que sempre acabam ficando por fazer. Nem quero dizer pelas entrelinhas que existe uma necessidade de chacoalhar a sua vida para grandes reviravoltas.  Estou aqui sugerindo que literalmente, na pontinha da letra mesmo, você tire um momento para tentar ficar de cabeça para baixo, invertido, de pernas para o ar, e assim inicie a pratica do Yoga.

headstand yoga

Como praticante de yoga há mais de 10 anos, queria poder sugerir um pouquinho dessa prática corporal-filosófica aqui pois ela muito me fez bem durante todos esses anos que venho me dedicando a expandir os limites da dualidade entre a mente e o corpo.  Aprender a canalizar a respiração para que ela ajude a aquietar o constante burburinho interior dos nossos pensamentos e utilizar toda essa força interna para aumentar a flexibilidade e equilíbrio do corpo é algo que vai muito além do ser e estar saudável, especialmente no dia a dia atribulado e corrido que a maioria de nós vivemos. A prática do yoga, que geralmente inclui exercícios de respiração,  ou pranayama, como chamamos em sânscrito a força que internalizamos a cada momento em que deixamos o ar entrar e tomar conta dos nossos pulmões, vem da Índia e tem seus adeptos espalhados mundo afora há mais de um século.

O ar, ou prana, é o guia que nos ajuda a encontrar um novo foco interior a cada inspiração e que ao mesmo tempo tem a capacidade de ajudar a esvaziar a mente em cada expiração. E é nesse vai e vem do oxigênio nos suprindo com o que há de mais vital a nossa existência é que temos a chave para nos concentrarmos e assim levar o corpo a se expandir a novos limites e se projetar a novos horizontes.

Mas ficar de cabeça para baixo? Sim!  O princípio da inversão é algo comum no yoga e muito já foi escrito sobre os benefícios em reverter o peso da gravidade sobre nossos corpos.  Desde uma redução significativa nas dores lombares, juntas e no próprio stress, e nas melhorias em foco, balanço e função cerebral, a inversão corporal ajuda o corpo a melhorar o sistema linfático que atua na nossa limpeza interna removendo impurezas.  Pode parecer estranho se posicionar em uma inversão já que o sangue corre para a cabeça, mas ao fazê-lo mais oxigênio corre para o cérebro e portanto maior é a função cerebral neste momento.  Os benefícios de uma inversão vão além da oxigenação cerebral mas também ao coração pois em uma posição anti-gravidade o coração toma uma pequena trégua no constante bombear do sangue para poder tirar um pequeno descanso, por assim dizer, de seus árduos afazeres.

Não estou aqui sugerindo que um iniciante ao mundo do yoga se posicione em ‘headstand’, como é  chamado no inglês a parada de cabeça,  onde fazemos um triângulo com os antebraços apoiados no chão e elevamos a pernas para o alto com somente o topo do crânio encostado no solo. Isso pode levar anos de prática e é sempre bom ter um instrutor competente no auxílio dessa prática.  Mas uma variação dessa posição pode ser feita por todos e os benefícios para o corpo e mente são visíveis e imediatos.

Posicione-se bem próximo a uma parede com os pés rente as nádegas. Comece a subir os pés pela parede até se posicionar em 90 graus em relação ao solo. As costas devem ficar rentes ao chão e as pernas erguidas e estendidas pela parede. Você pode colocar um tapete, toalha ou até mesmo um edredom no chão para fazer com que suas costas fiquem mais confortáveis.  Nesse momento feche os olhos e inspire. Preste atenção ao ar entrando pelas narinas e penetrando os pulmões.  Segure o ar por alguns segundos e depois o solte lentamente. A medida que o ar vai se desprendendo deixe com ele todas as suas preocupações irem junto.  Não pense nos problemas mas apenas os visualize indo embora.  Pense que com cada expiração uma nuvem leva embora algo que atormenta e distrai. O que importa é apenas o momento presente e a respiração que em segundos renova os pulmões com ar novo e fresco e que leva embora um pensamento que alí naquele momento não precisa ter mais tanta importância.

Se você conseguir fazer isso por alguns minutos sem se distrair você já vai estar meditando. E se fizer isso com assiduidade seu coração vai estar mais calmo e sua mente mais limpa. Com essa nova prática seu mundo pode não estar de ponta cabeça, mas você já vai ter começado uma pequena reviravolta interior, onde sua mente e seu corpo entrarão em constante renovação e nunca mais serão os mesmos.

head std1
*Gus Dantas, Publisher gusdantaslife, é um yogi assumido. Uma versão anterior desta matéria foi publicada em janeiro de 2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s